Amor em Ação acontece dia 27/04, no Lar Torres de Melo

No mês de abril, estaremos realizando o projeto Amor em Ação junto ao Lar Torres de Melo, instituição de Fortaleza que presta assistência a idosos, por meio da doação de material de higiene pessoal. Participe conosco!

Leia mais!

Campanha da Fraternidade 2014

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou nesta quarta-feira de Cinzas a Campanha da Fraternidade de 2014. Este ano, o tema é “Fraternidade e Tráfico Humano” e o lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou”.

Leia mais!

@umnovocaminho

Liturgia

1ª Leitura - Is 61,1-3a.6a.8b-9
O Senhor me ungiu e enviou-me
para dar a boa-nova aos humildes.
Leitura do Livro do Profeta Isaías 61,1-3a.6a.8b-9
1O espírito do Senhor Deus está sobre mim,
porque o Senhor me ungiu;
enviou-me para dar a boa-nova aos humildes,
curar as feridas da alma,
pregar a redenção para os cativos
e a liberdade para os que estão presos;
2para proclamar o tempo da graça do Senhor
e o dia da vingança do nosso Deus;
para consolar todos os que choram,
3apara reservar e dar aos que sofrem por Sião
uma coroa, em vez de cinza,
o óleo da alegria, em vez da aflição.
6aVós sois os sacerdotes do Senhor,
chamados 'ministros de nosso Deus'.
8bEu os recompensarei por suas obras segundo a verdade,
e farei com eles uma aliança perpétua.
9Sua descendência será conhecida entre as nações,
e seus filhos se fixarão no meio dos povos;
quem os vir há de reconhecê-los
como descendentes abençoados por Deus.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 88, 21-22.25.27 (R. cf. 2a)
R. Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor.

21Encontrei e escolhi a Davi, meu servidor, *
e o ungi, para ser rei, com meu óleo consagrado.
22Estará sempre com ele minha mão onipotente, *
e meu braço poderoso há de ser a sua força.R.

25Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele, *
sua força e seu poder por meu nome crescerão.
27Ele, então, me invocará: 'Ó Senhor, vós sois meu Pai, *
sois meu Deus, sois meu Rochedo
onde encontro a salvação!`R.
1ª Leitura - Ap 1,5-8
Fez de nós um reino,
sacerdotes para seu Deus e Pai.
Leitura do Livro do Apocalipse de São João 1,5-8
A vós graça e paz
5da parte de Jesus Cristo,
a testemunha fiel,
o primeiro a ressuscitar dentre os mortos,
o soberano dos reis da terra.
A Jesus, que nos ama,
que por seu sangue nos libertou dos nossos pecados
6e que fez de nós um reino,
sacerdotes para seu Deus e Pai,
a ele a glória e o poder, em eternidade. Amém.
7Olhai! Ele vem com as nuvens,
e todos os olhos o verão
- também aqueles que o traspassaram.
Todas as tribos da terra baterão no peito por causa dele.
Sim. Amém!
8'Eu sou o Alfa e o ômega', diz o Senhor Deus,
'aquele que é, que era e que vem,
o Todo-poderoso'.
Palavra do Senhor.
Evangelho - Lc 4,16-21
O Espírito do Senhor está sobre mim.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 4,16-21
Naquele tempo:
16Jesus veio à cidade de Nazaré, onde se tinha criado.
Conforme seu costume, entrou na sinagoga no sábado,
e levantou-se para fazer a leitura.
17Deram-lhe o livro do profeta Isaías.
Abrindo o livro,
Jesus achou a passagem em que está escrito:
18'O Espírito do Senhor está sobre mim,
porque ele me consagrou com a unção
para anunciar a Boa Nova aos pobres;
enviou-me para proclamar a libertação aos cativos
e aos cegos a recuperação da vista;
para libertar os oprimidos
19e para proclamar um ano da graça do Senhor.'
20Depois fechou o livro,
entregou-o ao ajudante, e sentou-se.
Todos os que estavam na sinagoga
tinham os olhos fixos nele.
21Então começou a dizer-lhes:
'Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura
que acabastes de ouvir.'
Palavra da Salvação.

Reflexão

Reflexão Pessoal – 1ª. leitura Êxodo 12,1-8.11-14 -  “a passagem do Senhor”

  O  quadro descrito no Livro do Êxodo prefigura para nós, hoje, a Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo e a vida nova que Ele veio nos oferecer. Toda a assembleia deveria celebrar a Páscoa isto é, a passagem do Senhor imolando um cordeiro sem defeito para cada família. As famílias deveriam comer a sua carne, assada, com pães ázimos e ervas amargas. Uma parte do sangue deveria marcar as casas aonde seria celebrada a Páscoa, isto é, a “passagem do Senhor” a fim de que o anjo exterminador não os atingissem com a praga. Por isso, eles deveriam estar preparados e de prontidão, com os rins cingidos, sandálias nos pés e cajado na mão.   O cordeiro sem defeito preanunciava Jesus Cristo que foi imolado para nos marcar com o seu sangue e nos livrar da morte. No nosso Batismo, somos assinalados com o sangue de Jesus e a Ele pertencemos. Por isso, precisamos também estar preparados, com os pés calçados, com o cinto atado e cajado na mão, prontos para a viagem, vigilantes e com determinação para nos reunirmos em Comunidade juntos com toda a Igreja a fim de revivermos todos os momentos com Jesus.  Páscoa é a passagem do Senhor na nossa vida quando Ele nos tira da escravidão do pecado para a libertação. O Senhor vem salvar àqueles que foram marcados com o sinal do Sangue do Cordeiro e esperam confiantemente o dia feliz da ressurreição e nós fazemos parte deste povo.  - A Páscoa para os antigos significava a saída do povo de Deus do Egito para uma terra prometida, e o que significa a Páscoa para você? - Qual o sentimento que você experimenta ao viver mais uma Páscoa na sua vida?

Salmo 115 – “O cálice por nós abençoado é a nossa comunhão com o sangue do Senhor!”

  Como poderemos retribuir ao Senhor por tudo o que Ele nos deu? Nunca poderemos retribuir tudo o que nós recebemos de Deus, a não ser acolher o dom da nossa vida e da Salvação que Jesus veio nos presentear. “O Senhor nos deu vida e salvação!” É isto que nossos lábios precisam proclamar e assim estaremos sendo fiéis Àquele que nos criou e que por amor nos salvou.

2ª. Leitura 1 Coríntios 11, 23-26 -  “a Instituição da Eucaristia  ”

  Nesta leitura São Paulo repete as Palavras que Jesus pronunciou na última ceia como um sinal para de que todas as vezes que o sacerdote as pronuncia na Santa Missa, o sacrifício de Jesus, que se entregou por nós, se realiza mais uma vez. A Eucaristia é a memória do sacrifício de Jesus.  Fazer memória é fazer acontecer e realizar novamente.  Na Eucaristia Jesus se faz para nós comida e bebida e é sempre renovada a Sua aliança de Amor Eterno com cada um de nós. Precisamos, pois, estar preparados, com os pés calçados e os rins cingidos, cajado na mão, libertos do pecado, do remorso, livres para acolher a nova terra, a vida nova que o Senhor nos prometeu. O Banquete é espiritual, o Corpo de Jesus é verdadeiramente uma comida e o Seu Sangue, verdadeiramente uma bebida, que alimenta a nossa alma e nos torna participantes do Grande Mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus.   Que neste dia em que recordamos a Instituição da Eucaristia possamos agradecer ao Senhor por nos ter deixado tão grande legado e renovar a nossa alegria em poder participar de tão grande Banquete. -  Você sabe  que  quando participa da Eucaristia  está participando do Banquete do Senhor? - O que significa a Eucaristia na sua vida? Ela faz parte de si mesmo ou é apenas um compromisso dos domingos?

Evangelho – João 13,1-15 – “a profundidade do gesto de Jesus”

  Ao pegar uma toalha e aplicar-se a lavar e enxugar os pés dos seus discípulos Jesus nos deu um verdadeiro exemplo de como vivenciar o amor entre nós. Aproveitou os últimos momentos antes de ser levado para o Calvário para nos ensinar a pôr em prática o amor que tanto pregou aqui na terra. Assim, Ele nos mostrou que lavar os pés do outro tem o significado de servir, de estar à disposição, de solidarizar-se fraternalmente com as pessoas. Tirando o manto da realeza, da autoridade e da dignidade de ser Filho de Deus Ele abaixou-se para servir aos Seus amigos.  No final Ele nos dá a explicação, dizendo: “compreendeis o que acabo de fazer?... Se eu, o Senhor e mestre vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros”. Podemos entender que este é um mandamento básico para a nossa caminhada aqui na terra. O discípulo imita o Mestre e se o Mestre lavou os pés dos discípulos, mesmo que não compreendamos bem por causa da nossa limitação humana, precisamos obedecê-lo e fazer o mesmo. Analisando por outro ângulo nós podemos apreender que necessitamos  também deixar que nos lavem os  pés e não fazer como Pedro que refutou o gesto de Jesus. Do contrário Jesus também nos dirá: “Se eu não te lavar, não terás parte comigo.” Os pés significam o nosso caminhar, nossas ações, nossas escolhas, nossas preferências.  Por conseguinte, nós também, quando acolhemos com humildade o auxílio de alguém que se oferece, em Nome de Jesus para nos ajudar, nós estamos nos deixando lavar por Jesus. Quando  não admitimos ser lavados é porque nos consideramos  muito perfeitos e autossuficientes e, por isso, não carecemos da ajuda de ninguém. Somente após ter lavado os pés dos Seus discípulos foi que Jesus vestiu novamente o manto e sentou-se. Isto significa que nunca poderemos nos omitir nem descansar diante das ocasiões que surgem para também lavar os pés das pessoas que surgem no nosso caminho, mesmo que ocupemos algum cargo de destaque. Assim fazendo nós temos consciência de que cumprimos com o mandado de Jesus e, depois poderemos também sentar com Ele. Só quando lavarmos os pés uns dos outros é que iremos entender a profundidade do gesto de Jesus. - O que você acha deste gesto de Jesus? – Você tem deixado que alguém lave os seus pés? - O que significa para você lavar os pés do irmão? -  O que para você é melhor: “lavar os pés” de alguém ou deixar que alguém “lave os seus?   

Calendario 2014.1

Confira as nossas atividades e participe!!!