08/10 – 6ª. Feira – XXVII semana comum

Reflexão Pessoal – Gálatas 3, 7-14 – “ pela  Fé nos apossamos do Espírito Santo”

Os descendentes de Abraão somos todos nós que temos a Fé como justificativa diante de Deus. São Paulo nos ensina: não é no cumprimento restrito da Lei, nem porque cumprimos com as nossas obrigações com a Lei que seremos salvos, mas mediante a Fé que temos em Jesus Cristo, Aquele que nos justificou perante o Pai. Essa palavra abre na nossa consciência uma clareira de esperança quando, pela nossa fraqueza, não conseguimos cumprir a lei: “Pela lei ninguém se justifica perante Deus.”  “O justo vive da fé.” É pela Fé em Jesus Cristo que recebemos a promessa do Espírito Santo, portanto abandonemo-nos a Jesus, confiantes na promessa do Pai! Jesus Cristo nos resgatou da maldição da lei, por isso, nós não devemos nos afligir, pelo contrário devemos nos considerar descendentes de Abraão, o pai da Fé e assim recebermos a promessa do Espírito Santo que é quem nos fortalece e nos ajuda a caminhar para a santidade. – Você fica triste porque não consegue cumprir todos os mandamentos? – Em quem você confia para suprir as suas deficiências? – Você reconhece a sua incapacidade? – Você crê em Jesus?                          

  

Salmo 110 – “O Senhor se lembra sempre da aliança!”

 

A herança que Deus dá ao seu povo é o Seu Amor Poderoso. Os feitos do Senhor são todos fundamentados no Amor e na Misericórdia. Essa é a justiça de Deus que permanece eternamente. O Senhor é bom e clemente e só isso deve ocupar o lugar dos nossos sentimentos de culpa. Se, acolhemos a misericórdia de Deus Ele acolherá o nosso louvor e a nossa admiração e fará aliança eterna conosco. A Aliança com o Deus misericordioso nos protege do pecado e da morte.

 

Evangelho – Lucas 11, 14-23 – “reino dividido, reino destruído”

Não podemos nos deixar dividir porque assim estaremos trabalhando contra nós mesmos. Por isso, Jesus hoje nos adverte: “todo reino dividido contra si mesmo será destruído”.  Por mais segurança que tenhamos na realização de um projeto, tudo poderá ruir se permitirmos que haja divisões entre aqueles (as) que o executam. Isto vale para todos os empreendimentos da nossa vida: familiares, sociais, espirituais. Nós somos destinados (as) a manter relacionamentos saudáveis uns com os outros e, aquele (a), que está em paz com o seu irmão ou irmã, estará também em paz com Deus e consigo mesmo (a).  Precisamos estar atentos às nossas ações para saber  a quem estamos servindo. Podemos dizer que estamos fazendo alguma coisa em Nome de Deus e na realidade, estarmos servindo ao demônio. Tudo o que fizermos para o bem do próximo, de coração e por amor a Deus, com certeza, estaremos fazendo em função do reino dos céus. Entretanto, aquilo que fizermos em função de nós mesmos (as) ou para atender apenas aos nossos interesses egoístas, estará passível de fracasso, pois corre o risco de que chegue alguém mais forte do que nós e apanhe o que possuímos para dividir com outros e assim, o nosso reino estará destruído. O reino de Deus acontece na vida de quem está com Jesus e segue os Seus ensinamentos. O homem precisa ter o seu pensamento e a sua mente, ocupados com as coisas de Deus. Não podemos aceitar ficar vagando no nada, porque assim estaremos deixando a casa arrumada para que o mal se estabeleça. Jesus diz que quem acredita que é pelo dedo de Deus que Ele faz os milagres, esse tem fé e o reino dos céus chegou para ele. Estar com Jesus é deixar-se guiar completamente pelos Seus ensinamentos através do poder do Espírito e não permitir a intrusão de qualquer idéia ou pensamento que venha do inimigo.– Em nome de quem você tenta fazer as coisas? – Você não tem se equivocado nos seus projetos pensando que é pelo dedo de Deus que você quer conseguir as coisas?  - Existe dentro de você algo que possa estar dividindo o seu modo de pensar com Deus ou com o inimigo de Deus? – Você se sente interiormente preenchido (a) pelo poder do Espírito Santo? – Com que você tem alimentado o seu espírito?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: