14/10 – 5ª. Feira – XXVIII semana comum

Reflexão Pessoal –  Efésios 1, 1-10 – “santos no amor

É decisão da vontade do Pai que por intermédio de Jesus Cristo todos nós tenhamos sido adotados como Seus filhos. Geralmente, os pais da terra cultivam nos seus corações desejos e sonhos para a felicidade dos seus filhos. Deus, como Pai, tem para nós não apenas um sonho ou um simples desejo, mas, um desígnio: o de que sejamos santos e irrepreensíveis aos seus olhos, no amor. Isto significa dizer que, todos nós que temos Jesus Cristo como Senhor e Salvador  somos chamados a vivenciar o Amor do Pai e, assim, abraçando a graça da bênção do Espírito Santo, permanecermos de coração aberto à sabedoria e à prudência de Deus que nos perdoa e nos revela o mistério da Sua vontade. O Plano de Deus é reunir em Jesus Cristo o universo inteiro, abrangendo tudo o que está nos céus e tudo o que está sobre a terra. Somos nós os escolhidos de Deus para que, através do amor que nós praticamos todas essas coisas se realizem. O Amor de Deus foi derramado nos nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado, portanto, temos em nós mesmos a semente da santidade de Cristo.  Sejamos, portanto, santos no amor, pois é essa a nossa vocação e a vontade do Pai para nós, Seus filhos e filhas. – Você tem refletido no sentido da sua vida aqui na terra? – Você já pensou que as pessoas que fazem parte da sua vida são instrumentos de Deus para que você seja santo (a), no amor? – O que tem regido as suas ações: o amor, o interesse, a revolta, a indiferença, o vale tudo, o “quem for podre que se quebre”, etc…..?

Salmo 97 – “O Senhor fez conhecer seu poder salvador perante as nações.”

O Senhor é sempre fiel no Seu amor e nos Seus desígnios para com os Seus escolhidos. Desde já, aqui na terra nós podemos contemplar a salvação do nosso Deus como diz o salmista. Desde agora nós percebemos e sentimos o Seu poder amoroso por isso  entoamos um “cântico novo” isto é, vivemos uma vida nova, transformada pelo amor de Deus e marcada pela alegria que têm os que já se consideram salvos.

Evangelho – Lucas 11, 47-54 – “Ai de nós”

O Evangelho de Jesus Cristo deve ser encarnado por nós tanto nas coisas que nos agradam como também naquelas que questionam o nosso comportamento. Quando Jesus se refere às más atitudes dos pais – que atravessando as gerações  são copiadas pelos filhos -  Ele nos exorta a  cortar  pela raiz toda má ação que reproduzimos, porque também aprendemos daqueles que nos geraram. Assim como nos ensinaram os nossos antecessores, nós também hoje, somos os que temos o papel de formar as gerações futuras. Por isso, é que nós temos a chave da ciência, isto é, do conhecimento de Deus. Não podemos reter somente para nós, tudo o que aprendemos e recebemos de Deus. Mesmo que não tenhamos recebido a instrução correta, mesmo que tenham nos tratado mal na nossa infância, o Senhor nos dá a oportunidade de conhecer a Sua Palavra e experimentar o amor do Pai para assim podermos construir um mundo novo. Por isso, precisamos, sim, como Seus cooperadores   na construção do Seu reino, escancarar as portas do nosso ser para que por aí possam entrar aqueles que ainda não conseguiram penetrar nos mistérios da Salvação de Jesus. – Como é o seu comportamento na edificação do reino de Deus: você tem sido profeta ou perseguidor dos profetas? – Como você encara as pessoas que ainda não tiveram nenhum acesso ao conhecimento de Deus? – Você abre o seu coração para que elas através de você possam conhecer o amor de Deus, ou acha que Ele é exclusividade sua?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: